A fotografia vai morrer ?

_mg_3714

Foto: © Pepe Mélega

Sebastião Salgado tem razão !! Aceitem ou não, ele tem razão. O problema é interpretar o que ele diz e ou escreve – ele não é contra o processo da fotografia digital – pelo contrário ele se culpa de ter demorado muito a usá-lo. Ele não é contra as alternativas para fotografar além das câmeras. Ele não gosta, não curte – aliás ter um smartphone, tablet entre outros equipamentos que fotografam é ótimo. O que ele questiona é a quantidade de imagens que são feitas atualmente e jogadas para nosso consumo visual sem critério, sem cuidado! Esse é o ponto, a fotografia não mais se materializa, não é impressa mais. Fotografa-se tudo e mais um pouco e jogamos com os recursos da globalização através da internet pelo mundo numa velocidade absurda. E com isso perdemos, muitas vezes, a chance de ver bons trabalhos que se perdem no meio de tantas coisas ruins que consumimos muitas vezes sem desejar.

Sombra e Luz

A fotografia pode ser de um  smartphone, mas é preciso ter critério nas escolhas do que disponibilizar nas redes (Foto: © Pepe Mélega)

Há muita coisa ruim, mas há muita coisa boa, o problema é que a atual velocidade de dispor as novas imagens para o mundo e o conceito do “like” mascaram o que realmente é bom em prol do popular. Fotografia é além do equipamento – não há duvida, é muito da cultura de quem a faz, de quem se prepara para faze-la. Fotografia também é equipamento – ambas andam juntas para entregar o resultado desejado. Que maravilha que a tecnologia me oferece, elimina peso e me proporciona mais conforto , mais rapidez e mais controle sobre minha produção fotográfica. Sou grato a ela – pois conheci e me dediquei à uma fotografia (época dos filmes) fascinante, mais difícil com menos controle sobre minha produção do que tenho atualmente e muito mais prejudicial a minha saúde antes do que hoje. Agradeço a essa tecnologia, mas há o efeito colateral – há um excesso de imagens sem critério, de filtros disponíveis que destrói boas imagens em nome da modernidade, da modinha em usa-los. Pensem se não acontece, se torna banal, fútil e compete pela falta de cultura com material excelente que a mesma tecnologia nós permite fazer.
Sebastião Salgado está certo – o problema é a interpretação.

Artigo em referencia: http://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2016/10/sebastiao-salgado-preve-fim-da-fotografia-em-20-ou-30-anos.html

Anúncios

~ por Pepe Mélega em 30/10/2016.

3 Respostas to “A fotografia vai morrer ?”

  1. Parabéns, Pepe, concordo plenamente!

  2. Excelente análise, Pepe. Também concordo com vocês. Faz parte da popularização dos dispositivos digitais e do acesso à internet. Inevitável. Para o bem e para o mal. Assim como escrever, a fotografia se tornou algo acessível a qualquer um. Hoje todo mundo “fotografa” e qualquer um pode ter um blog com opiniões interessantes ou absurdas. Às vezes, com erros de português que dão vontade de chorar. Precisamos aprender a valorizar os bons no meio da mediocridade.

  3. Você tem razão igual ao Sebastião Salgado. O problema foi a interpretação.
    Parabéns pelo texto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: