Preservar

•26/08/2019 • Deixe um comentário

 

 

_MG_0218

Hoje vou mostrar uma das belezas que se acha nas matas (florestas, bosques, parques, áreas verdes no geral) é um surucuá-variado, lindo né. Ambientalistas de plantão por modismo e ou oportunismo ideológico – eles morrem quando a mata é derrubada, quando é incendiada, mas eles morrem também por causa do lixo – aquele papel de bala que é jogado na rua, aquela bituca de cigarro, aquele gimba da erva que vc fuma e muitas outras coisas. É preciso aprender que toda mata começa a sofrer com o que acontece nas cidades e ela vai agonizando durante anos até comprometer sua saúde e ficar mais vulnerável ao fogo. Nós temos que preservar o bem estar das cidades para na continuidade das ocorrências preservar as mata e os oceanos – esses que na realidade são o “pulmão” do mundo. Fica a dica, faça sua parte a partir da sua casa na cidade ou no campo – o mundo agradece !


Texto e foto: ©Pepe Mélega

Anúncios

Não há Racionalidade

•25/08/2019 • Deixe um comentário

 

 

Captura de Tela 2019-08-25 às 09.38.39

Não há racionalidade, infelizmente. O fato é que o Brasil vive em seu momento atual seu ciclo de queimadas amplamente conhecido e estudado por cientistas e climatologista há anos – se trata de uma ocorrência recorrente ! Hora mais intensa e hora menos intensa . O que o governo federal pode fazer ? Essa seria uma boa questão à ser feita. O que podemos cobrar do atual governo é ações imediatas, como: auxilio ao combate de incêndio em focos mais críticos, ajuda do exercito no combate aos mesmos, planos preventivos para amenizar o ocorrido já que não há como evita-los de fato ! Mas não vemos isso e sim um aparato montando difundindo informações falsas sobre o assunto no intuito de constranger o atual governo a nível mundial ! O por que disso ? Por que de colocar o próprio país em risco ? Eu desconheço a resposta – não é racional ao me ver. Somos um país novo em relação aos Europeus e Asiáticos. Há de absorver novos padrões de convivência na terra, isso também é fato, mas também é fato que há muitos tirando proveito disso para enriquecer e conter avanços dos chamados emergentes. Não quero revirar erros ocorridos no passado, nem a corrupção desenfreada que tomou conta de nosso país com a conivência dos chamados países desenvolvidos. Isso é passado, sobre isso esperemos que a justiça continue seu trabalho e que a recuperação do que foi roubado da população brasileira retorne em numerário ainda maior do que o já alcançado. Que nosso agro-negocio continue a crescer e faça frente aos mercados internacionais à aqueles que sempre estiveram a liderar o setor. Que nossa industria de base retome a atividade assim como toda nossa cadeia de transformação se revitalize e gere a necessidade das vagas de empregos que tanto necessitamos. Que possamos estar no radar dos países desenvolvidos como provável fornecedor e não como colónia extrativista e ou porto de desova de produtos em fim de vida a procura ainda de lucro por algo descontinuado em seu país de fabricação e distribuição. Que o intuito de crescimento não seja só financeiro – e sim social com a recuperação de nossa infraestrutra, educação básica, saúde para que possamos desenvolver uma cultura ainda mais vibrante com a mão de obra criativa aqui existente. Querem ser ativistas, bárbaro – querem seguir exemplos dos países desenvolvidas e berço da cultura e arte ? Então comecem a agir como eles, defendam o país que é de vocês como eles o fazem – siga o exemplo de mercado que eles fizeram para se tornarem grandes e como eles vendam a idéia de viver preservando a natureza e sub julgando os mais necessitados vendendo a fantasia de que todos somos iguais – mas que eles são superiores !
A foto que ilustra o texto é de minha autoria, região do rio Madeira, AM realizada em 1994, me chocou e continua sendo um choque para mim, mas aprendi que é um ciclo e que as pessoas que de fato vivem na floresta intendem o que ocorre e também tiram proveito de sua consequência. Desejei, como continuo a desejar que o homem tenha mais controle sobre as incidências recorrentes e ajude a minimizar resultados indesejáveis.
Texto e fotos: © Pepe Mélega

Para curtir muito !!!!

•28/06/2018 • Deixe um comentário

Click no link, eu garanto que vocês vão curtir muito. Logo mais volto com as minhas postagens. Abs

https://www.facebook.com/plugins/video.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2FPaulMcCartney%2Fvideos%2F2262601487089867%2F&show_text=0&width=560

Muitas coisas são barbaras, mas se você viveu um pouco nos anos 60/70 você irá entender o que foi para as pessoa que lá estavam viver a gravação desse video incrível. Obrigado James Corden por oferecer isso a seu publico.

 

 

Crise política ? A culpa é nossa !

•20/06/2017 • Deixe um comentário
Corredores de Newark (1 de 1)

Corredores de Newark (Foto: Pepe Mélega)

Indignação com fatos, esclareço: Eu já peguei carona em avião e helicóptero de amigos, conhecidos e clientes, e dai? Por que quando é algum político a impressa faz tanto alarde? Por que não se trás a tona o que realmente interessa? Por que não se apresenta de vez provas – que existem, sobre as falcatruas feitas? Por que um político, que é um cidadão como eu e você que me lê, não pode jantar com amigos, conhecidos e ou ter encontros com um par – seja lá qual for?

O problema é a mentira – mentira que domina a classe política, que retirou a credibilidade deles ! A mentira que surge, pois a impressa tudo usa. E usa sem base, sem comprovação porque você cidadão lê sem filtrar, acredita, gosta e passa a informação para frente com ares de profundo conhecedor do assunto.
Exemplo: Qual o problema de um fulano ter conta no exterior? Tem muita gente acusando e condenando sem conhecer a lei. Não há problema nenhum, desde de que se tenha dentro da lei! O mesmo se alguém tem uma propriedade fora do país. Aqui já é taxado de bandido e criminoso. Você pode ter uma casa na praia lá em Maragogi que está tudo certo e ele, político, não pode ter apartamento em Miami. Por que? Se ele tem patrimônio ganho honestamente para tal, se esse patrimônio é declarado e mesmo se ele usou um artificio legal para reduzir custos de impostos e os pagou, eu pergunto, qual é o problema?
Ahhhh, o problema é ele ter, é ele poder – logo ele roubou alguém! Muitos pensam assim, é mais fácil, no país onde, o feito mais fácil, predomina, né. Por que não pensar em trabalhar melhor, evoluir, correr atrás para se ter também?
E quando alguém resolve sair do país para ter oportunidade de crescer? Piorou né! Vai lá limpar as privadas deles. Vai limpar a bunda deles, pois é só isso que você vai conseguir. Mas a maioria que tomou essa decisão se deu bem. Se deu por um único motivo – lá não estão contaminados com a “lei” do mais fácil, do meia boca, do é culpa do patrão, ou o mal patrão que despeja que a culpa é de funcionários não comprometidos. Comprometidos com o que? Com o salário que não vêm, com o dinheiro que não cobre o custo de vida básico, com a saúde inexistente, com a educação cara e de baixa qualidade, etc.
Mas é culpa é nossa, minha inclusive – nós nos acomodamos com isso e nada fazemos para mudar. Nós aceitamos tudo e damos de bacana chamando de ladrão quem pode andar de avião executivo, helicóptero, carão, etc. Nós não somos capazes de olhar e pensar: Vou trabalhar honestamente e crescer como eles. Eu vou ter meu carrão, minha casona, etc.
Quando muito pensamos: Como eu vou arrumar uma boquinha para me dar bem como esses caras. É assim que criamos e continuamos a criar gerações de políticos que ai estão e poderão estar no futuro.
Pense nisso – a política é uma forma de se enriquecer usando o seu, o meu, o nosso dinheiro! Vote melhor, ou vote nulo se ninguém lhe agrada !

A fotografia vai morrer ?

•30/10/2016 • 3 Comentários
_mg_3714

Foto: © Pepe Mélega

Sebastião Salgado tem razão !! Aceitem ou não, ele tem razão. O problema é interpretar o que ele diz e ou escreve – ele não é contra o processo da fotografia digital – pelo contrário ele se culpa de ter demorado muito a usá-lo. Ele não é contra as alternativas para fotografar além das câmeras. Ele não gosta, não curte – aliás ter um smartphone, tablet entre outros equipamentos que fotografam é ótimo. O que ele questiona é a quantidade de imagens que são feitas atualmente e jogadas para nosso consumo visual sem critério, sem cuidado! Esse é o ponto, a fotografia não mais se materializa, não é impressa mais. Fotografa-se tudo e mais um pouco e jogamos com os recursos da globalização através da internet pelo mundo numa velocidade absurda. E com isso perdemos, muitas vezes, a chance de ver bons trabalhos que se perdem no meio de tantas coisas ruins que consumimos muitas vezes sem desejar.

Sombra e Luz

A fotografia pode ser de um  smartphone, mas é preciso ter critério nas escolhas do que disponibilizar nas redes (Foto: © Pepe Mélega)

Há muita coisa ruim, mas há muita coisa boa, o problema é que a atual velocidade de dispor as novas imagens para o mundo e o conceito do “like” mascaram o que realmente é bom em prol do popular. Fotografia é além do equipamento – não há duvida, é muito da cultura de quem a faz, de quem se prepara para faze-la. Fotografia também é equipamento – ambas andam juntas para entregar o resultado desejado. Que maravilha que a tecnologia me oferece, elimina peso e me proporciona mais conforto , mais rapidez e mais controle sobre minha produção fotográfica. Sou grato a ela – pois conheci e me dediquei à uma fotografia (época dos filmes) fascinante, mais difícil com menos controle sobre minha produção do que tenho atualmente e muito mais prejudicial a minha saúde antes do que hoje. Agradeço a essa tecnologia, mas há o efeito colateral – há um excesso de imagens sem critério, de filtros disponíveis que destrói boas imagens em nome da modernidade, da modinha em usa-los. Pensem se não acontece, se torna banal, fútil e compete pela falta de cultura com material excelente que a mesma tecnologia nós permite fazer.
Sebastião Salgado está certo – o problema é a interpretação.

Artigo em referencia: http://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2016/10/sebastiao-salgado-preve-fim-da-fotografia-em-20-ou-30-anos.html

Para ver, curtir e entender

•18/01/2016 • 1 Comentário

Vi no facebook e estou compartilhando pois é genial, John Lennon, Keith Richards e Eric Clapton juntos. Abs

Dia do Fotógrafo

•08/01/2016 • 1 Comentário

_DSF0525

Hoje, 08 de Janeiro parece ser o dia do fotógrafo, para mim a mais de 48 anos todo dia é do fotógrafo ir a luta por uma nova imagem, para realizar uma nova fotografia através de mais um ensinamento que absorveu ou de mais uma experiência para chegar ao resultado desejado. Já fui fotógrafo full time, vivia somente da fotografia, depois passei a precisar de mais fontes de renda para viver e isso continuou e continua. Não há glamour como se pensa, mas há recompensas de se chegar na imagem desejada, idealizada, sonhada, etc. Não há dinheiro farto, mas há remuneração – não a adequada e muito menos a sonhada, para quem a faz a escolha e a realiza honestamente. Temos que enfrentar os amigos do alheio também, como quase todo cidadão no país que vivemos, mas temos normalmente em nosso poder algo que pode valer alguns “dins dins” a eles por que há quem compra – para levar vantagem e as vezes até para vender à outros fotógrafos obtendo lucro.

Voightlander

Uma companheira e tanto, minha Voigthlander Bessa R3M (Foto: © Pepe Mélega)

Não, não é fácil, mas qual profissão o é quando se trabalha honestamente? Sou fotógrafo e continuarei a se-lo por ser apaixonado pelo que faço e pelas oportunidade que a fotografia me ofereceu. Sou fotógrafo por que ainda tenho a paixão por fazer fotos que me emocionam e mostram isso a outros observadores. Sou fotógrafo profissional pois ainda tenho a maior parte de meus rendimentos proveniente das fotografias que faço. Parabéns a mim por ser o que desejei ser e não por outro motivo. Se você vê a fotografia assim parabéns a você também.

Todo dia é um clico novo, o resto depende de nós! (Foto: Pepe Mélega)